Emunah Editora

Hebraico: pronúncias especiais

Antigo Testamento, Exegese, Hebraico
  1. REGRAS DE DIVISÃO DE SÍLABA

As sílabas no hebraico bíblico são divididas de acordo com a seguinte regra: Cada sílaba possuirá uma consoante (C) e uma vogal (v), CvCvC[1]. Há dois tipos de sílabas: as sílabas fechadas: CvC, e as sílabas abertas: Cv Vejamos exemplos abaixo:

אֱלֹהִים  com a divisão de sílaba ficará:  אֱ – לֹ – הִים

 אָדָםcom a divisão de sílaba ficará:  אָ – דָם

מַחֲנֶה com a divisão de sílaba ficará:   מַ – חֲ – נֶה

       Geralmente a sílaba tônica, no hebraico, é a última. O hebraico tem três posições de tonicidade, denominadas: tônica, pré-tônica e pró-pretônica, por exemplo, na palavra מְלָכִים (mǝlākîm = reis), temos a seguinte configuração silábica de tonicidade:

מְ  ׀  לָ  ׀ כִים

     tônica      pretônica  propretônica

  • REGRAS PARA A PRONÚNCIA DO SHEVÁ

Há dois tipos de shevá, um que é pronunciado, conhecido como shevá mobile (shevá que se movimenta)[2]; o outro é o não pronunciado, chamado de shevá quiescens (shevá que descansa)[3] Uma única regra pode ser definida para o shevá, ele somente é pronunciado quando está iniciando sílaba, para saber, contudo, quando isso ocorre, temos que saber os tipos de vogais que o hebraico possui, veja a tabela abaixo[4]:

Vogais brevesVogais longasVogais historicamente longas (com letras de ajuda)[5]
ַָָה
ֵֵֶי
ִ ִי
ָׂוֹ◌
ֻ וּ◌

Já definidas as vogais breves e longas, podemos entender a pronúncia do shevá, lembremos, o shevá é pronunciado somente quando abre sílaba, logo:

2.1 É PRONUNCIADO

2.1.1 É pronunciado no início de uma palavra:

בְּרֵאשִׁית    – bǝ – rēʾ – šît (no princípio)

תְּהִלָּה – tǝ – hi – llāh (salmo, canção)

2.1.2  É pronunciado após uma vogal longa[6]:

הוּקְמוּ – hû – qǝ – mû – eles foram constituídos

בֹּרְכוּ – bo – rǝ – kû – eles foram abençoados

2.1.3 É pronunciado após outro shevá

יִקְטְלוּ – yiq – ṭǝ – lû* – eles matarão [7]

וַתִּצְפְּנֵהוּ   – wa – tiṣ – ppǝ – nē – hû – e escondeu-o

2.1.4 É pronunciado após duas consoantes idênticas em sequência, desprezando-se o tipo de vogal anterior:

יְבָרֶכְךָ  – yǝ-vā-re-kǝ-kā – ele te abençoará, que ele te abençoe

סִלְלֵי – si-lǝ-lî – sombras [8]

2.1.5 É pronunciado em letra com daguesh

Sendo o daguesh uma duplicação da consoante, logo, se há um shevá abaixo de uma consoante com daguesh, é como se houvesse dois shevás, e conforme já vimos na regra de número 2.1.3, um shevá é pronunciado após outro shevá.

Exemplo:

  גִּדְּפוּ- gi – dǝ – fû – eles blasfemaram – II Re 19.6  

  • NÃO É PRONUNCIADO

2.2.1  Não é pronunciado após uma vogal breve:

וַתִּשְׁלַח     – watišlaḥ – e ela enviou, e ela enviará

וַיַּרְא    – wayarʾ – e ele viu, e ele verá

  • Não é pronunciado quando no fim de uma palavra:

 הַחֹשֶׁךְ  – ha – ḥo – šek – a escuridão, as trevas

אַתְּ  – ʾat – você (fem.)

Essa regra é válida mesmo quando há dois shevás em sequência, mas no final de uma palavra, mesmo com daguesh, por exemplo:

קָטַלְתְּ – qā-ṭalt[9]você (f.) matou.

  • REGRAS DO USO DO DAGUESH

O Daguesh[10] é o ponto que vai no meio de algumas letras, às vezes alterando a sua pronúncia, às vezes não. Há dois tipos de daguesh: o daguesh forte, que indica a duplicação e o daguesh fraco[11], usado para endurecer a pronúncia de algumas consoantes hebraicas.

Daguesh fraco, ocorre somente nas seguintes letras: בּגּדּכּפּתּ, essas letras recebem o nome mnemônico de begadkefat. Atualmente, nos casos das letras בּ, כּ e פּ, o som é alterado de um som aspirado, para um som duro, como já aprendemos na pronúncia dessas consoantes.

O daguesh fraco ocorre também quando está abrindo uma sílaba[12]:

No início de uma palavra:

פְּרִי  – pǝrî – fruto

תּוֹצֵא   – tô-ṣēʾ – que ela produza

Após um shevá não pronunciado:

וַיַּבְדֵּל   – wa-yav-dēl – e fez separação

מַלְכָּה – māl-kāh – rainha

Se ocorrer, em diferentes situações, nas begadekefat, um ponto no meio dessas consoantes, esse será o daguesh forte[13]. Por exemplo:

אִשָּׁה – ʾi-šāh – mulher, aqui o daguesh forte indica a assimilação de uma letra

קַדְּשׁוּ   – qa-de-šû – separai – verbo piel (intensivo) imperativo plural masculino

O daguesh forte é facilmente identificado quando ocorre em qualquer letra que não for begadekefat, pois um ponto em qualquer uma dessas letras, será um daguesh forte.[14]

  • A PRONÚNCIA DO QAMETS QATAN

Na maioria das vezes, quando o aluno se deparar com o sinal ָ abaixo de uma consoante, deve pronunciá-lo como ‘a’ (qametz gadol = ā), porém, em algumas ocasiões, ele é pronunciado como ‘o’ (qametz qatan = ɔ). A seguintes regras ajudam na pronúncia do ‘ɔ’:

ָ = ‘o’ em uma sílaba fechada não tônica:

כָּל = kɔl – todo

ָ = ‘o’ em uma sílaba propretônica sem méteg (ֽ).[15]

חָכְמָה =  ḥɔkmāh[16]  – sabedoria

הָֽאָדָם= hāʾādām – o homem, a humanidade – aqui o méteg indica que se deve pronunciar ‘a’ e não ‘o’.

Em todos os outros casos a pronúncia é ‘a’.


[1] Geralmente a última sílaba é fechada e não leva vogal.

[2] O termo hebraico é שווא נע (šəwwāʾ nāʿ).

[3] O termo hebraico é  שווא נח(šəwwāʾ naḥ).

[4] Adaptada de Ross (2001, p. 38).

[5] Denominadas academicamente de matres lectionis (literalmente mães de ajuda), nome dado às letras que eram usadas somente como consoantes no hebraico (י , ו , ה), mas que, posteriormente, começaram a ser usadas como ajuda na pronúncia.

[6] Exemplos citados em Lambdin (2003, p. 30).

[7] Forma hipotética, não encontrada na Bíblia Hebraica

[8] Exemplo utilizado em Lambdin (2003, p. 30)

[9] Esse tipo de sílaba é considerada como sílaba duplamente fechada.

[10] A palavra significa ‘ponto’.

[11] Nome técnico daguesh lene.

[12] Ver regras acima sobre as sílabas.

[13] O daguesh forte geralmente segue uma vogal breve.

[14] Exceto no caso do ponto no meio da letra hē (הּ) , que é chamado mappiq e indica o sufixo pronominal de terceira pessoa feminino singular.

[15] Sinal colocado abaixo de uma consoante e pospositiva (após) a uma vogal.

[16] O negrito indica a tônica da palavra